domingo, 26 de abril de 2009

* RECOMENDAÇÕES DE UM MARINHEIRO - PARA BRADESCO PREVIDÊNCIA E SEGUROS


Com mais de 20 anos de experiência no mar, Clodonei Alirio da Silveira, 37 anos, mais conhecido como Marinheiro Ney, é um grande entendedor de assuntos náuticos. Para transmitir seu conhecimento sobre a atividade que exerce, ele se prepara para lançar o livro Profissão Marinheiro Particular. A publicação trará informações para quem quer seguir na área ou para aqueles que procuram um bom profissional. Nesta entrevista, Marinheiro Ney expõe sobre as características essenciais para um condutor de uma embarcação e dá dicas para fazer uma boa escolha.
Como o proprietário de um barco pode encontrar um bom marinheiro profissional? 


O mercado de marinheiros ainda é muito pequeno e carente de cursos profissionalizantes. Por isso, para contratar um bom marinheiro, o proprietário do barco precisará de paciência. Ele pode ligar para marinas ou fazer uma consulta no “boca a boca”. Entretanto, não pode se basear só nas indicações. É importante entrevistar pessoalmente cada candidato. Jamais repasse essa tarefa para administradores. O dono da embarcação usará o barco e conviverá diretamente com o marinheiro e só ele poderá perceber se o profissional tem o perfil procurado.

Quais são as principais funções de um marinheiro particular?

Em ordem de prioridade: zelar pela segurança na navegação, saber manobrar um barco, navegar em qualquer área e entender bem dos equipamentos; ter responsabilidade pelas pessoas a bordo, orientando sobre localização dos equipamentos de salvamento, comportamento em emergências e sobre o que se deve ou não fazer em um barco; manter o barco com a manutenção em dia e estar atento a qualquer anormalidade a bordo; garantir a higiene e a limpeza da embarcação; e ter educação e um bom vocabulário.

O que o contratante deve observar no currículo do profissional?

O tempo de mar e a quantidade de milhas navegadas são, sem dúvida, as primeiras observações que os proprietários de barcos devem verificar em um currículo. Outro item é o tempo que o profissional trabalhou nas últimas embarcações. Marinheiro que muda muito de barco deve ter algum tipo de problema.

É aconselhável que o marinheiro particular entenda de mecânica e da parte elétrica? 

Todo marinheiro deve conhecer pelo menos o básico de tudo a bordo. Porém, não é necessário que ele seja técnico de elétrica, hidráulica ou mecânico. Saber trocar um fusível, conhecer o sistema elétrico do barco, o funcionamento de um motor e do gerador é essencial para “quebrar galhos” em alto mar ou em passeios de fim de semana. Mas o proprietário não pode exigir, por exemplo, que seu marinheiro desmonte e conserte um motor ou gerador. Isso é serviço para profissional especializado.

Como garantir uma boa relação entre patrão e marinheiro?

Nessa profissão é normal que o proprietário e seus parentes fiquem íntimos do marinheiro e o tratem como se fosse da família. Mas ele deve se colocar na função de empregado para não perder a noção de profissionalismo. Futuramente, isso pode acabar com a boa relação entre patrão e empregado. Estar disponível sempre que for solicitado é a melhor maneira de ganhar a confiança do chefe. No entanto, o proprietário não pode abusar da mão-de-obra e mandar o marinheiro fazer tarefas como limpar o barco, dirigir seu carro para levar e trazer convidados, fazer churrasco, etc. Essa é a melhor maneira para ele não ter problemas com o marinheiro e as leis trabalhistas.

Mais informações no site Marinheiro Particular e no blog Marinheiro Ney, ambos assinados pelo Marinheiro Ney.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...