terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

* SEGURANÇA ABORDO - UMA MÃO PARA O BARCO E OUTRA PARA VOCÊ

Tanto na preparação de uma viagem de volta ao mundo quanto numa navegada de final de semana, os procedimentos para evitar um acidente são sempre os mesmos no que se refere à segurança. 

Em um veleiro é muito fácil um tripulante cair no mar. O efeito das ondas com o balanço do barco pode ocasionar o desequilíbrio de um tripulante e a operação de resgate pode se tornar um pesadelo.

Tem um ditado que diz "uma mão para o barco e outra para você."

Existem muitos casos contados por tripulantes que passaram por essa situação. Aqueles que conseguiram sobreviver tiveram uma experiência no mínimo marcante em suas vidas.

Uma desta história aconteceu em uma navegação oceânica entre a cidade de Rio Grande (RS) e Rio de Janeiro (RJ).

O comandante - um experiente navegador com várias travessias transoceânica em veleiros - uma tripulação com pouco conhecimento de navegação em alto mar para essa viagem. 

A análise meteorológica previa uma frente fria com ventos favoráveis e que proporcionaria uma navegação rápida para um veleiro de 32 pés. 

A tripulação foi surpreendida com fortes ventos do quadrante sul e com um mar que cresceu rapidamente, com ondas de 5 a 6 metros que quebravam na crista. Esse efeito na região é causado pela pouca profundidade registrada na plataforma continental.

O comandante tirou o seu turno de descanso e quando acordou o mar continuava alto. Ele colocou o cinto de segurança amarrado em um cabo (corda) de naylon. Logo que saiu da cabine, uma onda enorme atingiu o veleiro e o comandante foi jogado para fora do barco. O nó que estava prendendo o cinto de segurança se abriu e ele ficou a deriva. 

A tripulação entrou em pânico e não conseguiu resgatar o comandante. Esse acidente nos trás várias lições que irei comentar ........

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...