quinta-feira, 2 de agosto de 2012

* ALGUNS CAPITÃES AMADORES ESTÃO MESMO PREPARADOS PARA ASSUMIR GRANDES EMBARCAÇÕES?


Foto: Filme Piratas do Caribe
O assunto é polemico e vem sendo discutido entre os profissionais mais experientes do mercado. O que vemos, atualmente, é uma enorme quantidade de capitães amadores inserida no mercado náutico, “alguns” sem preparo adequado.

Recentemente, li um comentário no Facebook de um capitão amador, que tirou a habilitação em 1990, sobre a dificuldade das provas na época consideradas difíceis, demandando um grande estudo do candidato, o que hoje, não acontece.

Ele até questionava, na ocasião,  uma forma de diferenciar esses profissionais mais experientes, que adquiriram suas habilitações na década de 90, dos atuais.

Claro que isso não vai acontecer!

Lembro-me que há alguns anos as provas exigiam muito mais dos candidatos. Era preciso saber navegar pelos métodos tradicionais, como bússolas, e estrelas, e não por GPS. Além do candidato ser convidado a fazer a prova na frente do Capitão dos Portos.

Foto: Marinheiro Marcelo, um dos Capitães mais respeitado do mercado. 
Hoje, a situação é outra. Qualquer um que tenha um conhecimento básico de navegação eletrônica consegue obter uma carteira de capitão armador. Tudo porque a prova além de fácil é de alternativas.

Não estou aqui desmerecendo os novos e atuais capitães. Minha indignação é com as autoridades que não exigem mais empenho na hora de formar novos capitães armadores.

“Na época (1990) estudei 6 meses em sala, 6 meses em casa, fiz a prova, não alcancei a media e depois de aulas de reforços consegui passar na segunda tentativa. Carta celeste, Almanaque náutico, Sextante, Carta náutica nº 12.000, Meteorologia, Eletrônica, Navegando pelo sol, Tabua de maré, Navegação eletrônica, Cartas Náuticas, etc...esses eram alguns materiais que faziam parte do meu curso. ”

Também estou ciente que a tecnologia, informática e os modernos equipamentos de navegação invadiram os barcos e vieram para ficar, mas acredito que aulas praticas e os métodos tradicionais de navegação deveriam sim, (Sempre!) fazer parte desses cursos.

Agora, fica a cargo dos proprietários de barcos, que antes de contratar um marinheiro e colocar sua embarcação e sua família na mão de qualquer um, analisar e procurar todas as informações possíveis do seu futuro comandante para saber se ele é mesmo o capitão que diz ser.

Um abraço e Boas Navegações!

Ney Broker
Capitão Amador
E-mail e MSN: neybroker@hotmail.com
www.neybroker.com.br

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...