quarta-feira, 20 de abril de 2011

* NEY BROKER E SUA HISTÓRIA COM O MAR


Com mais de 20 anos de experiência e muitas histórias para contar

11/04/2011
Ney Broker
Um dos brokers mais conhecidos do mercado náutico, Clodonei Alirio da Silveira, o Ney Broker, coleciona histórias vividas durante os 20 anos de experiência no mundo náutico.
Tudo começou aos seis anos de idade quando Ney acompanhava seu pai, na época pescador, em expedições em alto mar. Sua primeira profissão relacionada ao mercado náutico foi de marinheiro:
“Trabalhei como marinheiro particular por muito tempo. Foram 16 anos dedicados somente a essa profissão, na cidade de Florianópolis, em Santa Catarina. Já na profissão broker são três anos no ramo de compra e venda de barcos de esporte e recreio”, revela o broker, que já trabalhou por muitos anos no Ferretti Group.
Entre uma venda e outra, Ney garante muitas histórias engraçadas vivenciadas em alto mar, principalmente na hora de realizar o test drive das embarcações.

Passeio em família

“Uma das histórias mais engraçadas que aconteceu comigo na profissão broker foi em 2009, justamente em uma dessas ‘voltinhas’ rotineiras, quando fui apresentar uma embarcação para um cliente do interior de São Paulo. 
Marquei um teste drive com o cliente num domingo pela manhã no Iate Clube de Santos. Estava eu e o marinheiro no píer quando avistamos um carro chegando. Mas não era um carro só, tinha mais dois carros atrás. Vimos todas aquelas pessoas descendo dos carros com cestas de piquenique com muita bebida e comida. Adivinha? Era o cliente que levou a mulher, os filhos, os pais, os avós, os tios, os amigos, o cachorro e o papagaio para fazer um simples test drive em uma lancha Carbrasmar, 29,5 pés, que mal acomodava seis pessoas. 
Cheguei a falar que era impossível levar tanta gente para o test drive, mas ele insistiu, pois ali ninguém nunca havia navegado em alto mar. Foram mais de quatro voltas de lancha pelas águas da Barra de Santos. Todos estavam preocupados em tirar fotos das paisagens e ninguém perguntou nada sobre as características do barco. Foi o test drive mais longo que tive que fazer até hoje. Detalhe, que depois do passeio em família o cliente não comprou o barco. 
Após esse episódio aprendi uma lição: não marcar test drive no fim de semana. A dica para os profissionais que passarem pela mesma situação é: assegure-se se há mesmo o interesse do cliente em comprar a embarcação.”

Bruna Sales para Bombarco
Foto: divulgação
Fonte: site www.bombarco.com.br

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...