sábado, 27 de junho de 2009

* A ARTE DE MARINHEIRO CONSISTE EM SABER APARELHAR UMA EMBARCAÇÃO AO CAIS.

Para isso é necessário alem de ter pleno domínio do comando da embarcação, também alguns conhecimentos básicos entre eles os nós e amarras.

No tempo da navegação à vela, saber esta arte equivalia possuir um diploma de instrução profissional. Ao contrário dos dias de hoje não havia marinheiro que não soubesse todos os segredos e truques sobre cabos e nós.

A bordo de uma embarcação só existem duas cordas: a do badalo do sino de bordo e a corda do cronômetro (relógio).

Os restos são cabos, qualquer que seja a bitola ou o material de que são feitos. ( ha alguns que dissem que existe uma terceira corda como: - ACORDA MARINHEIRO!!!! )

Basicamente existem 3 tipos de cabos .

Os de fibra vegetais, os compostos por fios metálicos e os de fibras sintéticas que são os mais usados na marinharia dos barcos de esporte e recreio.

O aparecimento de nós iguais em partes diferentes do globo leva-nos a concluir que alguns deles foram descobertos isoladamente.

Julga-se que já eram usados na pré-história pelos homens das cavernas. O nó mais antigo que se conhece foi descoberto em 1923 numa turfeira na Finlândia e cientificamente datado de 7.200 AC.

Também se sabe que os antigos Gregos, Egípcios e Romanos usavam nós com alguma complexidade nas construções de edifícios, pontes e fortificações pelo que não é lícito julgar que apenas os marinheiros são detentores desta arte.

No que respeita ao seu uso na marinha existem registros escritos pelo menos desde o séc.XVII, mas desenhos e figuras mostram que o seu uso é muito anterior a este período.

Nós, voltas, falcaças, mãos, costuras, botões, pontos, pinhas, gachetas e cochins são trabalhos da arte de marinheiro. Os nós são usados quando se pretende unir um cabo a outro, ligar os chicotes do mesmo cabo ou fixar um cabo a qualquer objecto (ex: cabeço, cunho, etc.). Nem sempre se aprendem pelos livros: fazem-se, desfazem-se e tornam a fazer-se sempre que seja possível.

A maioria destes trabalhos não tem atualmente utilização prática sendo usados hoje em dia com fins decorativos. Outros, porém continuam a ser essenciais em qualquer manobra onde se usam cabos, e por isso tão atuais como sempre o foram.

Por isso Marinheiro treine bastante, leve pedaços de cabos para casa e se for preciso treine enquanto assiste televisão. Um bom exercício consiste em fazê-los com as mãos atrás das costas ou de olhos fechados.

Fonte: ANC.PT

Um abraço e boas navegações!

Ney Broker
Capitão Amador
e-mail e MSN; neybroker@hotmail.com  

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...