segunda-feira, 27 de agosto de 2012

* AOS MARINHEIROS QUE IRÃO NAVEGAR AOS REDORES DA ILHA DE SANTA CATARINA


O verão (em breve) estará chegando, e nós Marinheiros, vamos ter que abandonar os nossos lares e sairmos rumo ao mar!

A estação mais quente do ano promete, então é hora de se programar antes de zarpar rumo a mais uma temporada. Porque vamos navegar de dezembro até o fim do carnaval, e se bobear até a Páscoa ou dias das mães. 

Por isso, é hora de se preparar para encarar novas aventuras em alto mar e programar viagens incríveis com roteiros inéditos e muita novidade para o patrão, família e convidados. 

Dedico este post especialmente aos marinheiros que optam por navegar em volta a Ilha de Santa Catarina. Algumas dicas e opções de lazer serão citadas aqui para auxiliar, você marinheiro, a montar um roteiro inesperado e cheio de novidade. 

Alguns marinheiros dizem que as marinas e clubes náuticos de Florianópolis não oferecem apoio para os marinheiros, nem estrutura e segurança para as embarcações que “vem de fora”. O que acontece e que nos desfavorece é o vento sul e as frentes frias que insistem em reinar por aqui, principalmente no mês de janeiro, o vento nordeste que sacode a já badalada Jurerê Internacional. 

“ É  verdade e haja cabos, ancoras e cunhos, sem falar no balanço e no desconforto para quem vai ficar a bordo na vaga ou nas poitas”

Outra reclamação dos marinheiros que ficam no norte da ilha é a  falta de água para lavar as embarcações, tomada de cais para energizar o barco, falta de local para reabastecimento e poitas para visitantes. 

Concordo com meus colegas marinheiros, por isso abaixo darei algumas dicas:

- ao chegar em alguma das marinas de Florianópolis procure orientação com os marinheiros locais, eles podem te orientar sobre vagas, poitas, atracação, amarras, navegação, restaurantes e áreas seguras para você fundear;

- antes de zarpar para o Sul, ligue e faça reservas nas marinas;

- caso não conheça, contrate marinheiros freelancer ou peça orientação para algum marinheiro que conheça as principais lages, pedras e bancos de areia;

- há vários pontos para abastecimento de barcos grandes só que um longe do outro, por isso é bom se programar para não ficar sem combustível.  Iate Clube de Florianópolis, Iate Clube de Porto Belo, Marina Tedesco (em Balneário Camboriu), Pesqueira Pioneira da Costa são alguns deles;

- se for navegar para o canal sul de Florianópolis saia com o tanque cheio. Vale lembrar que depois do Iate Clube de Florianópolis local para reabastecimento somente em Laguna;

- para quem gosta de baladas diurnas, os principais pontos de encontro das embarcações são: a famosa praia do Tinguá (em Governador Celso Ramos), Jurerê Internacional e a Enseada do Caxadaço (em Porto Belo), por isso vale a pena chegar cedo para garantir o melhor lugar;

- fique também atendo para a festa da prainha,  feijoada do Cacau e outras baladas particulares que acontecem em cima da hora aqui na ilha e que reúnem centenas de embarcações;

- fale para o seu chefe usar e abusar dos frutos do mar. Alguns restaurantes oferecerem entrega a bordo, preços atrativos, alimentos de boa qualidade e preparados por autênticos manezinhos da ilha;

- para quem gosta de águas limpas e muito sossego, as ilhas do Arvoredo, Campeche e Papagaio são boas opções para quem quer fazer um passeio tranquilo com a família;
SÓ QUE ATENÇÃO! Anote ai alguns cuidados para que ao chegar por aqui você não seja pego de surpresa durante as navegações:

- a Praia do Tinguá é bela, calma e o destino de 90% dos navegadores, porém tome cuidado com a virada de tempo, o vento sudoeste chega sem avisar por detrás do morro e as vezes sequer dá tempo de recolher os trecos e se mandar;

- Florianópolis promete ser “a cidade “das próximas temporadas e Jurerê Internacional é a mais procurada devido as baladas, porém nos meses de janeiro e fevereiro o vento nordeste predomina na região e muitas vezes “venta forte” por dias, por isso tenha a bordo uma boa ancora “bruce” e uma outra de reserva;

- se você vai para a Ilha do Papagaio fique atento a maré vazante na barra sul em dias de vento sul, pois nessa barra além de  ser estreita chega a levantar ondas de dois metros a três metros de altura;

- também navegando no canal sul em direção a para a barra sul, prefira sempre o canal de fora, onde indica na carta. O canal de dentro como é chamado somente poderá ser navegado por marinheiros locais e experientes que conhecem bem e sabem onde navegar entre os bancos de areia;

- se for dar uma volta completa ao redor da ilha de Florianópolis, prefira sempre a saída logo cedo e pela barra sul. A 20 nós você pode levar de 5 a 6 horas de viagem sem paradas;

- e navegando à noite cuidado com os bancos de areias e com redes dos pescadores artesanais nas baias sul e norte.

Claro, essas são só algumas dicas, pois você ainda vai encontrar muito "cantinho' para parar com o barco, restaurantes e muitos marinheiros hospitaleiros para ajuda-lo a programar os melhores passeios para o seu chefe.

Um abraço e Boas navegações

Ney Broker
E-mail e Msn: neybroker@hotmail.com


Comente com o Facebook:

2 comentários:

Mauriane e Luiz disse...

Ney

Parabéns pelo blog!

Informações e dicas como essas são essenciais para navegarmos com segurança e aproveitarmos da melhor maneira nossas férias no mar.

Bons ventos com mar calmo sempre.

Luiz

Ney Broker disse...

Valeu Amigo. Um grande abraço

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...