segunda-feira, 1 de janeiro de 2001

* MARINHEIRO ALIRIO DO IATE CLUBE DE FLORIANÓPOLIS

Alirio da Silveira, Marinheiro Particular e Mestre Amador, comanda atualmente uma Embarcação Carbrasmar de 48´ pés, onde elogia essa embarcação pela facilidade de navegar e da segurança que ela oferece durante os passeios e suas pescarias em alto mar. 


Casco marinheiro aprovado para navegar nas águas agitadas aqui do sul, conclui.

Casado, goza de sua aposentadoria com muita saúde; pai de cinco filhos sendo quatro homens todos seguiram a profissão do pai. Tem nove netos e orgulha-se de ser Catarinense e de seus mais de 40 anos dedicado a pesca embarcada com linha em alto mar. 

Sempre Fiel ao seu ex-patrão o Sr.Arlindo Isaac da costa com quem trabalhou a mais de 30 anos se sente orgulhoso por seus milhares de peixes pescados em alto mar. Conquistou 5 dos campeonatos de pesca realizado pelo iate clube de Santa Catarina - Veleiros da ilha. 

Sempre orgulhoso do que faz,o marinheiro Alirio relembra a época em que trabalhava com a embarcação “suza” uma carbrasmar 32 ´pés, na epoca existia fartura em quantidades e tamanhos dos peixes.

Na foto ao lado com o Marinheiro Claudinei um sherno de 68 kilos no ano de 1990. 


Diz que hoje em dia a quantidade e o tamanho dos peixes diminuíram e que Antigamente era fácil prever o tempo. 

Seus pesqueiros favoritos são o do Moleque do sul; parcel do Coral; parcel do Meio; Parcel do Claro; Parcel das irmãs e onde pesca atualmente nos cascalhos de 60 e 70 metros no sul da ilha de Florianópolis-SC.

Sua história mais engraçada foi a de pegar um sherno de 39 kilos sem linha e sem isca, isso mesmo o Sherno estava boiando na redondeza de governador Celso Ramos Próximo a Ilha de Anhatomirim em Florianópolis – SC, com pedras na “gueurra” (Provavelmente sobrevivente de alguma pesca predadora com dinamites). 

" Foi o peixe mais facil que pesquei. Como o peixe já estava cansado de tanto se bater para tirar os pedregulhos de sua “gueurra” foi fisgado como clock e colocado na lancha" - (conta o marinheiro Alirio com sorrisos)

Na foto ao lado, uma espécie de peixe diferente pescada em 1988 foi enviada a UFSC (universidade federal de Santa Catarina) e não foi identificada sua espécie.

Conta também que seu maior susto foi em 1990, a de enfrentar uma tempestade que ele considera a pior já vista na sua carreira:


 “estávamos pescando a 58 milhas da ilha de Santa Catarina no cascalho a 60 metros de profundidade de repente tudo mudou o vento com seus 38 nós e ondas com mais de 4 metros de altura vindas do Sul acabaram com nossa pescaria. Felizmente chegamos na marina a salvos"

Os tipos de peixes que mais pescou foram; Dourado, sherno, Garoupa, Pardo, Anchova, Olhete, Marimbal, Sharel, Namorado, Vermelho e o Mero. A linha de pescas que mais uso é as de números 120 a 160.

Na foto ao lado, mais de sete Méros gigantes pescados em 2000 pelo “Mourinha” de Florianópolis-SC. (imagens de fotos escaneadas)

“Se pudesse contar todas as minhas historias de pescarias para vocês, iria faltar espaço no blog”.

Responde o Marinheiro Alirio depois de algumas insistências de continuar a entrevista para o site do marinheiro. 

Comente com o Facebook:

Um comentário:

Ney Broker disse...

é meu papai...rsrssr Ney Broker - neybroker@hotmail.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...